Professoras da Estácio Brasília desenvolvem projeto que relaciona jogos e matemática

O objetivo é auxiliar crianças do ensino básico que tiveram baixo rendimento durante a pandemia da Covid-19

As docentes dos cursos de Tecnologia e Inovação (TI) do Centro Universitário Estácio de Brasília, Josyane Lannes e Ione Goulart, desenvolveram o projeto Gamificação, que trabalha a matemática por meio de jogos para auxiliar o processo de aprendizagem da disciplina para alunos da educação básica de Taguatinga – DF. O projeto foi idealizado juntamente com a pedagoga Renata Teixeira e teve início em fevereiro de 2021.

A professora de matemática, Renata Teixeira, trabalha em duas escolas particulares do DF e pôde acompanhar de perto as mudanças educacionais após a chegada da pandemia da Covid-19,relatando momentos de angústia durante o período de isolamento social. “Principalmente os alunos que, de um dia para outro, tiveram que estudar de uma forma muito inusitada; nem todos se adaptaram tão rápido e isso gerou lacunas”, contou.

De acordo com a coordenadora Josyane Lannes, o projeto foi idealizado para atender às necessidades das crianças de um colégio de Águas Claras. “A ideia surgiu a partir da professora Renata Teixeira. O objetivo é levar aos alunos a oportunidade de desenvolver competências e habilidades através da gamificação como forma de mitigar alguma lacuna ou falha de conteúdos relacionados à disciplina de matemática – que em função do período de isolamento social, possa não ter sido trabalhado no ambiente escolar”, comentou a professora.

Atualmente, o projeto conta com a participação de 11 discentes voluntários da Estácio para auxiliar duas turmas de 25 estudantes cada. A faixa etária das crianças é de 9 a 13 anos. Até o momento, os alunos de graduação dos cursos de TI e Pedagogia estão na fase de estudo e análise sobre os conceitos de gamificação. As temáticas dos jogos serão as 4 operações, operações com frações e tabuadas. O objetivo é começar a atuar nas escolas no segundo semestre de 2021.

Teixeira ressalta ainda a importância da realização de projetos universitários que dialoguem com a comunidade. Segundo a professora, um projeto de extensão possui uma troca de experiência essencial. “O projeto agrega aos alunos da Estácio a prática; e aos alunos envolvidos, uma ação comunitária de grande relevância, pois vamos levar a estes alunos um pouco de esperança, tranquilidade no que tange o ano letivo de 2021, para que consigam acompanhar melhor, já que algumas lacunas serão trabalhadas. Este é o objetivo mais importante a ser atingido: atender os alunos e contribuir com o processo de aprendizagem em uma sociedade mais colaborativa”.

A docente de TI, Ione Goulart, explica que, elaborar um projeto além de ser importante, requer alguns cuidados. “Um projeto de extensão tem sempre a preocupação de fazer algo pela sociedade em que a IES está inserida. A Educação Superior está pautada em 3 pilares: educação, pesquisa e extensão;  porque tem-se a preocupação de formar pessoas e esta preocupação vai além da formação técnica”, finaliza Goulart.

Pesquisa e Extensão na Estácio Brasília

A Estácio tem divulgado a cada ano dois editais voltados à prática de pesquisa científica – o edital de concurso para seleção de bolsas do programa pesquisa e produtividade e o edital de concurso para seleção de projetos de iniciação científica (PIBIC). Além do incentivo à pesquisa científica, há os editais de projetos de extensão, voltados ao trabalho entre a instituição e a comunidade.

Com o intuito de incentivar as práticas de pesquisa científica e extensão, o Centro Universitário promove eventos acadêmicos como o Seminário sobre a Internacionalização da Pesquisa Científica e a Jornada de Iniciação Científica da Estácio Brasília, que, no segundo semestre de 2021, completará cinco edições.

Para Francielle Vieira, Pró-Reitora de Pesquisa e Extensão da Estácio Brasília, os projetos de extensão social promovem aprendizados fora de aula e possibilitam o intercâmbio de conhecimento popular e acadêmico. “A ideia parte no sentido de integrar e dialogar com a comunidade local, a fim de implementar medidas que contribuam para uma melhoria de vida dos atores envolvidos. As atividades de extensão permitem colocar em prática a teoria acadêmica, além de promoverem uma compreensão acrescida da realidade social local. Nossos projetos de extensão social estão sempre comprometidos com a sustentabilidade e a responsabilidade social”, reitera a Pró-reitora.

Por: Duda Araújo

Um comentário em “Professoras da Estácio Brasília desenvolvem projeto que relaciona jogos e matemática

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: