Ferramentas para produção audiovisual se adaptam ao longo dos anos

Câmeras não são mais necessárias para gravar e transmitir matérias. Celulares se tornam essenciais para a praticidade de produções

Se você pudesse voltar no tempo, uns 50 anos atrás, conseguiria imaginar que as gravações audiovisuais poderiam ser feitas apenas por um celular? Ou que não precisaria mais de todo aquele equipamento para uma transmissão ou até mesmo gravação de um clipe? Pois é, atualmente tudo isso é possível, e nós vamos te contar exatamente como isso aconteceu…

Tudo começou quando as primeiras invenções de equipamentos cinematográficos surgiram no século XIX. Naquela época, a ideia de produção audiovisual era baseada apenas em sequência de imagens apresentadas para criar uma ilusão, não existindo ferramentas disponíveis para a edição de filmes e qualidade da imagem.

A evolução dos aparatos tecnológicos que fazem parte da produção cinematográfica passa do cinema mudo, preto e branco, às produções de Hollywood com efeitos audiovisuais. A partir de invenções históricas, como o Phenakistoscópio, Kinégrafo e Cinematógrafo, os estudiosos observaram a necessidade de praticidade e aperfeiçoamento das ferramentas e técnicas audiovisuais.

O tamanho das câmeras foi diminuído para  facilitar a portabilidade do equipamento, que passaram a ter funções técnicas mais específicas. Diante desse cenário, também ocorreu a evolução dos aparelhos telefônicos, questão crucial para o aprimoramento de necessidades básicas nas produções de vídeos.

Com as medidas de isolamento social em decorrência da pandemia causada pela Covid-19, as produções, anteriormente feitas por uma equipe e diversos equipamentos específicos, se adaptaram para a gravação realizada por poucas pessoas através do celular. As lives são o resultado dessa nova adaptação, apenas com um celular, conexão à internet e milhões de pessoas são alcançadas.

Outro exemplo dessa mudança é o clipe Stuck with u, de Justin Bieber e Ariana Grande, feito com imagens de ambos os artistas, fãs, anônimos e demais personalidades, dançando em suas casas. E não foram apenas clipes que revolucionaram nessa área, há gravações em andamento de um novo filme  que será rodado utilizando os novos modelos de celulares da empresa Samsung. Além de outras produções já disponibilizadas no mercado audiovisual.

O jornalismo e as novas práticas de adaptação

A prática jornalística também têm se adaptado aos novos processos de produção audiovisual; os veículos de comunicação e profissionais da área utilizam o celular para anotar, gravar, editar e compartilhar determinado conteúdo para a sociedade. Deste modo, os jornalistas podem alcançar o objetivo final da execução de uma matéria apenas utilizando um telefone equipado com câmera, microfone e internet.

Tal mudança se torna parte da realidade do Jornalismo nessa era digital, onde a produção e disseminação da informação precisam, cada vez mais, se adaptarem ao consumo instantâneo da notícia por parte da sociedade. E, dentro de toda a evolução aqui apresentada, o smartphone se tornou a ferramenta capaz de suprir as necessidades de produção jornalística e ajudá-la a se adaptar aos novos processos comunicacionais estabelecidos nas redes sociais.

Por: Alexsander Abreu, Bruno César, Bruno Silva, Guilherme Nascimento, Maria Eduarda de Araújo, Wal Maia,Weslenny Rosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: