Bem Estar:Saúde mental na pandemia

Com a pandemia global, a saúde mental não só se tornou uma questão social mais ampla, mas também um grande desafio no local de trabalho e fora dele. Tem um impacto profundo no desempenho individual, na eficiência da equipe e na produtividade. Devido a essa pandemia as opções de lazer, entretenimento e trabalho de todos reduziram drasticamente, parte do comércio está voltando a funcionar aos poucos e inclusive algumas opções de lazer, porém estas ainda são escassas.

 Com isso é possível observar o que o tempo livre de muitas pessoas aumentou significativamente, assim como o tempo que passam em frente as telas de computadores e celulares. O número de notificações na parte superior das telas dos telefones, parecem estar aumentando exponencialmente a cada dia, o que confirma os recordes de audiência registrados nas principais redes sociais desde o início, como Facebook, Instagram, Youtube, Twitter e WhatsApp. Apenas para citar algumas, pessoas dedicam horas do dia apenas vendo vídeos no Youtube, ou visitando os perfis de outras pessoas e postando fotos na expectativa de obter muitos likes. O que para muitos é apenas distração, para outros torna-se uma obsessão, a partir daí pode-se levantar determinadas questões do tipo: será que as mídias digitais são realmente saudáveis?

Analisando o ponto de vista do qual podemos dizer que redes sociais por exemplo, são espaços de interação humana, descontração e até mesmo de divulgação para as empresas, pode-se dizer que naturalmente são benéficas, o que as tornam prejudiciais são o mal uso que algumas pessoas fazem ou seu uso excessivo. Por exemplo, existem pessoas que fazem uso de redes sociais para disseminar palavras de ódio, ou outras que dedicam horas do seu dia apenas nas redes sociais, ou quando não estão online checam a cada minuto os likes e comentários de suas postagens, até mesmo a dedicação demasiada em conseguir seguidores pode ser prejudicial a certo nível. Essas atitudes podem estar relacionadas com a busca por aceitação, sentimento de solidão e outras características individuais que somente um profissional habilitado poderia avaliar com mais clareza.  As redes sociais tornaram-se um lugar de autoafirmação e, ao enfrentar a aprovação dos outros, só posso me considerar um sujeito. Esperamos obter aprovação na forma de curtidas, comentários e compartilhamento.

Estamos tão comprometidos em usar a Internet para manter as relações sociais que nos esquecemos de equilibrar esse uso com outras formas de nos conectarmos com outras pessoas. Embora as pessoas possam se conectar de forma mais ágil, mesmo que estejam distantes, a mediação excessiva das redes sociais também está interferindo em outras formas de socialização no processo. A Internet significa que temos um mediador de diálogo até certo ponto, e não temos que enfrentar a insatisfação com amigos e familiares. Portanto, ao encontrar um conflito complexo que pode ultrapassar a rede, podemos usar um método simples para estabelecer uma conexão.

É importante estarmos conectados com nossos amigos, familiares e demais pessoas do nosso ciclo de relações, no entanto é de fundamental importância estabelecer um limite para mantermos nossa saúde mental, e ter condições de dedicar atenção a vida que acontece fora das telas.

Podemos utilizar as redes ao nosso favor, procurando atividades saudáveis para nos manter ocupado e nos distrair na quarentena, como aulas de ioga e exercícios físicos que podemos encontrar no Youtube por exemplo. As redes podem sim ser bastante úteis para nós, só precisamos nos policiar sobre seu uso e se está prejudicando nossa saúde mental, aí ela se torna um problema. Confira também nosso post no Instagram sobre dicas para manter a saúde mental nesse momento onde as redes são nossas válvulas de escape.

No novo episódio do nosso FocaCast, temos dicas para você criar hábitos para cuidar de ninguém mais ninguém menos que você mesmo!  

A nossa saúde mental ficou muito abalada devido a toda crise que veio junto com o corona vírus, estamos em casa por mais de um semestre, sabemos que é difícil, mas não podemos relaxar, não é mesmo? O melhor que temos que fazer para cuidar do próximo é ficar em casa, mas e como cuidamos de nós mesmos?

No ano de 2020 fomos surpreendidos com uma pandemia, que afetou a todos, não só fisicamente, mas também mentalmente. Infelizmente temos que ficar presos em casa, no isolamento, mas felizmente existem formas de amenizar todo esse impacto na nossa nova rotina. Vem com a gente em um bate papo sobre dicas e maneiras para manter nosso bem estar!





Por: Gabriel Pereira de Souza, Thaís Lima de Carvalho, Kátia Mayara da Silva Mendes, Aline Raspante de Souza, Priscila Rodrigues Dantas Brito e Rodrigo Pires Fontana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: