A Ciberdemocracia como meio de inserir os cidadãos na tomada de decisões

Os espaços virtuais permitem que a sociedade participe mais ativamente do processo democrático, por meio de sugestões, críticas e opiniões, se fazendo ouvir sem barreiras geográficas e mobilizando outras pessoas, que podem ser tanto o vizinho, quanto alguém que reside a quilômetros de distância.

A Ciberdmocracia como meio de inserir os cidadãos na tomada de decisões
Criticar, opinar, sugerir e fiscalizar são verbos que só podem ser encontrados em democracias. Eles se tornaram mais significativos a partir do desenvolvimento tecnológico que se inicia no final do século XX. Sendo assim, a interconexão oferecida pela internet somada com a quantidade de informações que chegam diariamente em nossas casas, nos permite participar diretamente do processo democrático.

Da prensa de Gutengerg à ciberdemocracia de Pierre Lèvy

O século XV proporcionou ao mundo uma importante evolução na disseminação de informação e conhecimento. Por meio da prensa móvel, criada pelo alemão Johannes Gutemberg em 1.450, os livros que até então eram inacessíveis aos mais pobres, sendo monopolizados por ricos e membros da igreja, passaram a ser mais democratizados com o advento da nova invenção.


A democracia surgiu na Grécia Antiga e desde então vem se modificando e evoluindo com as culturas e conhecimentos humanos. Com isso, Pierre Lèvy traz a ótica da democracia nos ambientes virtuais, a qual ele denominou Ciberdemocracia. Nesta perspectiva, o autor acredita que a democratização da informação e do conhecimento, além da Globalização, que diz
respeito aos ambientes político e econômico, interliga as pessoas sem a imposição de barreiras geográficas, proporcionando uma participação mais frequente, que influencia nas decisões governamentais.

Ciberdemocracia

O primeiro episódio do nosso Podcast sobre Ciberdemocracia traça uma linha evolutiva histórica sobre o desenvolvimento da comunicação até chegarmos aos dias atuais, onde a tecnologia domina o processo de comunicação, através de mensagens simultâneas que independem da distância entre os interlocutores. Dessa forma, o ambiente virtual em que
estamos inseridos proporciona uma grande quantidade de informações, que bem organizadas, permitem aos cidadãos participarem do processo de tomada de decisões em suas regiões


Com a Ciberdemocracia, os verbos descritos acima deixam de ser somente uma ideia, que deve ser seguida por Estados democráticos e passam a ser, efetivamente, utilizados no exercício da cidadania. Isso resulta na real influência da opinião pública nas ações dos dirigentes estatais que, partindo da ideia de se reeleger, realizam uma gestão mais transparente e voltada para o povo, teoricamente.

Por: Eduardo Souza Costa, Fernando de Oliveira Alves, Jhose Vieira Silva, Letícia Angela, Marcos Rodrigues


.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: