Projeto cultural auxilia no combate a violência

Cursos, oficinas e formações cidadãs são oferecidos aos jovens

20191002_194536 (1)(Entrada do centro jovem de expressão)     Foto por: Cynthia Araújo.

Por: Anderson Rodrigues, Cynthia Araújo e Natália Mota

Criado a partir de uma pesquisa feita em 2007, de vulnerabilidade e violência nas favelas do DF, realizada pelo Instituto Caixa Seguradora em parceria com a Central Única das Favelas (CUFA) e outras entidades culturais, resultou no desenvolvimento do projeto Jovem de Expressão. A ideia do programa é diminuir a violência, e incentivar o potencial da juventude por meio de atividades culturais. Podem participar pessoas entre 18 e 29 anos.

De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), jovens entre 15 e 29 anos, estão mais propícios a serem vítimas da violência. Entre 2015 e 2016, a cada 100 mil jovens, 50,4 morreram assassinados no DF. Com base nesses dados, surgem projetos para ajudar as comunidades a diminuírem essas estatísticas, buscando formação cidadã e capacitação para o mercado de trabalho.

O Jovem de Expressão, oferece vários cursos e oficinas para a comunidade, além de debater as transformações do mundo, contribuir para que a juventude, entenda o seu papel na sociedade,torná-los pessoas mais criativas e independentes. “São ideias como essas, que salvam vidas, estimulam a criatividade e ajudam uma comunidade, que devem ser exemplo a ser seguido e aprendido”, relata Sabrina Souza, secretária do colaboradora do projeto.

20191002_194547(oficina de dança Queer)    Foto por: Cynthia Araújo

No projeto são ofertados cursos como: expressão jovem, espaço para criatividade, fala jovem, sábadão cultural, espaço aberto, cine debate, juventude empreendedora e coletivos. Os alunos aprendem fotografia, audiovisual, oficinas de Dj’s, teatro, pintura em tela, entre outros.

Jonh Macário, de 29 anos, aprendeu a desenvolver mais seus talentos, entender a sociedade e desenvolveu mais o seu lado empreendedor. “Eu sempre gostei de câmera, fotografia, e agora estou tendo a oportunidade de estar aprendendo a fazer vídeo, é algo que a muito tempo isso já despertava em mim e agora estou tendo a oportunidade de concretizar isso com meus colegas”, afirma.

Emanoell Nobre, ingressou no jovem de expressão em nas oficinas de fotografia e iniciação teatral. Através das oficinas muitas portas se abriram “consegui firma a minha linguagem visual e hoje estou colhendo os frutos disso. E através da oficina de teatro montamos um coletivo de artistas no qual fazemos intervenções artísticas e espetáculos, até hoje eu participo do projeto na oficina de teatro”, afirma.

As oficinas já atenderam cerca de 475 pessoas, não só na região da Ceilândia, como Riacho Fundo, Guará, Sobradinho e Gama. As inscrições podem ser feitas através do site, ou comparecendo no local EQNM 18/20, Praça do Cidadão, Ceilândia Norte.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s