Programas facilitam a entrada de estudantes na universidade

Em 10 anos o número de estudantes que entraram em universidades, por meio de bolsas educacionais, aumentou para 3,5%

foto 1
Foto: Paloma Carvalho

Por Paloma Carvalho e Leonardo Novais

O acesso ao ensino superior se torna cada dia mais diversificado, realidade essa bem diferente do passado, quando as pessoas dependiam do alto poder aquisitivo para custear os estudos. A partir da década de 90 esse cenário tem se modificado. Por um lado tem os projetos do governo como Prouni e Sisu e por outro, existem programas de iniciativa privada, como o Quero Bolsa e o Educa Mais Brasil, atuando com a inclusão educacional.

Segundo os dados do Censo de 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que houve um crescimento no número de brasileiros com diploma universitário na última década. O percentual geral aumentou de 4,4% em 2000 para 7,9% em 2010.

A Síntese de Indicadores Sociais 2018, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que, para o primeiro semestre de 2019, serão mais de 400 mil oportunidades  de bolsas no ensino superior, podendo chegar  até 70% de desconto na mensalidade.

A estudante Hellen Veloso cursa o 1º semestre de pedagogia na faculdade Unopar, em Valparaíso de Goiás diz como conseguiu o desconto. “Meu ex- marido me indicou o programa Educa Mais Brasil, entrei no site onde havia bolsas disponíveis do meu curso e escolhi a bolsa  que fosse na faculdade mais próxima da minha casa.” A estudante afirma ainda que  se não tivesse o desconto na mensalidade, onde o valor é extremamente acessível, não haveria possibilidade de continuar os seus estudos.

Infográfico.png

Adilson da Hora Santos, que faz pós-graduação em neuropsicopedagogia no Instituto Brasileiro de Formação (IBF), diz  porque recomendar os programas de bolsas. “Recomendo com certeza esses programas de bolsas educacionais, é uma possibilidade a mais de ingresso, tanto na graduação e pós-graduação”.

Flaviana Alves, cursa o segundo semestre em pedagogia na UNIPLAN de Taguatinga. Ela  lembra que conheceu o programa através de uma indicação. Escute o áudio abaixo.

A estudante do terceiro semestre em nutrição da faculdade Ls, Alice Monteiro do Couto, que usa o programa do Prouni destaca como que conseguiu a bolsa. “Eu consegui a bolsa do Prouni, através da prova do enem, que eu fiz no ano de 2017, no final do ano de 2017 e foi ai que eu consegui 50% no curso de nutrição. Acho vantajoso, porque ajuda bastante, né. Eu recomendaria com toda a certeza”. Destacou Alice

foto 2
Foto: Leonardo Novais

Educa Mais Brasil

O Educa Mais Brasil é um programa de bolsas de estudo, com oportunidade para estudantes  terem acesso a instituições de ensino particulares por meio de bolsas de estudo parciais. O programa disponibiliza bolsas de estudo de até 70% para cursos de graduação, pós-graduação, educação básica, cursos técnicos, cursos livres, idiomas, preparatório para concursos, pré-vestibular e EJA – Educação Jovens e Adultos.

As bolsas podem ser adquiridas de forma online pelo site Educa Mais Brasil.  As inscrições são gratuitas.

Quero Bolsa

O Quero Bolsa é um programa  que pode ser usado em mais de 1.000 instituições espalhadas por todas as regiões do Brasil.

A bolsa é válida para alunos que estejam iniciando o curso e ainda não tenham feito a matrícula. O aluno também não pode ter  nenhum vínculo anterior com a instituição. O desconto pode chegar até 75%.

Prouni

O Prouni  programa do Ministério da Educação, que concede descontos integrais ou parciais de até 50%, em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e pós-graduação.

Para adquirir a bolsa pelo Prouni, o estudante tem que ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública.

   Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do Ministério da Educação (MEC) que oferece vagas em universidades públicas sem precisar fazer o vestibular. O processo seletivo do Sisu é totalmente automatizado, e utiliza as notas do Enem para classificar os candidatos. A participação é gratuita e a seleção acontece duas vezes por ano.

Welisson Gonçalves cursa química na Universidade de Brasília(UnB) através da bolsa do Sisu “ A importância do programa é mostrar que o Sisu também pode ser a porta de entrada nas universidades públicas”. Diz ele

Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) com o intuito de facilitar o acesso de jovens de baixa renda ao ensino superior, ele oferece financiamento estudantil para estudantes de graduação em faculdades privadas. O estudante só começa a pagar após o final da graduação, com parcelas mensais. Para participar o estudante deve ter realizado a prova do Enem.

A estudante do nono semestre de direito da universidade UniCeub, Thalyta Crisse Gonçalves afirma o quanto é importante o programa  “ Consegui me inscrevendo mesmo pelo site, fiquei um tempão. Eu acho vantajoso para quem é comprometido com os estudos, dependendo da porcentagem. O programa é muito importante para quem não tem condições de pagar mas tem muita vontade de fazer” afirma Thalyta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s