Corrupção no Brasil desmotiva eleitor a votar

Depois de vários escândalos no meio eleitoral, boa parte da população brasileira planeja ficar distante das urnas neste ano, por desacreditarem na mudança do país.

111111111111
Foto: TSE

A menos de uma semana para o 1° turno das eleições 2018, a Confederação Nacional das Indústrias (CNI) em parceria com o Ibope revela que 59% dos brasileiros não sabem em quem votar ou vão anular o voto na eleição. O motivo que a população mais aponta é devido à corrupção de políticos e partidos envolvidos em atos ilícitos de propina e desvio de verbas públicas.

Eleitores que votam no Distrito Federal manifestam certa apatia e desinteresse quando se fala em política, pelo fato de estarem mais próximos do centro do poder político, onde ocorrem as principais decisões que abrangem todo o país e afetam toda a nação brasileira.

Os brasilienses não conseguem esquecer as más atitudes de políticos desonestos e relatam desacreditar na mudança política, tão falada nos vários discursos pregados por candidatos em seus comícios e nas propagandas eleitorais.

Os jovens estão desmotivados

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral – TSE, os jovens são os mais desmotivados. Em 2014 foram registrados 1.638.751 eleitores e em 2018 apenas 1.400.617, que estão aptos a votar nestas eleições, ou seja, uma queda de 14,53%, segundo divulgou o TSE, em 01/08/2018.

Eles não demonstram interesse na temática por acharem política um assunto chato de conversar e discutir, e acaba faltando esse diálogo e essa participação desses jovens nos grupos de debates, principalmente nas redes sociais.

Eleitorado no DF

O Brasil tem 147.302.357 eleitores registrados este ano. Brasília possui dois milhões de eleitores aptos a votar no 1° turno das eleições de 2018 e as zonas eleitorais com mais inscritos no DF estão localizadas nas regiões administrativas de Águas Claras (15ª Zona Eleitoral), Ceilândia (16ª Zona Eleitoral), e com menos inscritos em Taguatinga Norte (3° Zona Eleitoral). Fonte: TRE-DF

Faixa etária

Cidadãos entre 45 e 59 anos, correspondem a 24,26% do eleitorado nacional. No DF o perfil dos eleitores aptos a votar tem entre 36 a 45 anos (23,16%).

politica 1

Em seguida as pessoas entre 26 a 35 anos, com aproximadamente 22,71% representam a capital federal.

Pamela Araújo, 29 anos, operadora de telemarketing, diz que não gosta de política e pretende anular seu voto devido as discussões sempre terminarem partindo para agressões verbais e físicas. A rejeição é alta, devido a conflitos políticos muito aflorados nos dias atuais. Ela ressaltou que o discurso dos candidatos sempre são os mesmos, só pensam em si e esquecem a população depois de eleitos.

“Corrupção e conflitos de ideias, muitas vezes até conflitos físicos entre as pessoas, isso desmotiva o eleitor a votar. Percebo uma intolerância política muito grande e uma  rejeição maior ainda.” 

O administrador e analista de custos, Fábio Nascimento, 40 anos, frisa que o desinteresse pela política se dá pela falta de confiança e credibilidade por parte dos candidatos. Segundo ele, os candidatos em suas campanhas prometem muitas coisas, mas quando assumem o poder não cumprem tudo aquilo que foi previsto durante suas propostas de campanha, como por exemplo a mudança na política do Brasil. Fábio ressalta que a missão dos candidatos é conquistar a confiança da população para poder resgatar o interesse dos cidadãos sobre política.

“Os políticos precisam conquistar a população novamente, porque a base para um bom político é a confiança do povo e dele fazer o que prometeu durante sua campanha.” 

Segundo a administradora e analista dos Correios, Laersi Souto, 53 anos,  que desenvolve um projeto sobre eleições em âmbito nacional na empresa onde trabalha, muitas pessoas se afastam e não querem debater sobre o assunto porque não toleram a diversidade e a multiplicidade de conceitos, valores e opiniões que giram em torno do tema.

 “Não somos um país de alienados, somos um país de pessoas apaixonadas, que se equivocam e que às vezes extrapolam o conceito da política…O mais importante é que a gente comece a pregar que as pessoas precisam ter uma consciência coletiva, pois precisamos pensar no coletivo, só assim virá à melhoria para todo mundo.”

Brasileiro e o voto

O cenário político atual em que o país se encontra é bem crítico, muitos brasileiros pretendem votar em branco ou nulo neste pleito eleitoral. Partidos e candidatos estão numa corrida final e decisiva para tentar conquistar a confiança dos eleitores em uma das eleições que já é um marco na história da política brasileira, diante de uma população desmotivada a exercer seu voto.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s